“Tenho uma amiga que quando percebe que eu estou triste costuma me perguntar quem roubou a minha caixa de lápis de cor. Tem vez que nem pergunta, apenas comenta: “poxa, dessa vez levaram as cores que você mais gosta!” A tristeza afrouxa um pouco, por mais que eu esteja chateada. Primeiro, porque é muito bom a gente se sentir olhado com carinho. Depois, porque essa expressão tem uma inocência capaz de fazer gente grande tocar em coisas sérias sem ficar com medo de queimar a mão. De vez em quando, ao ouvir a pergunta, acontece de uma lágrima ou outra escapulir, afeitos que alguns sentimentos são a desaguar no rosto quando o coração fica apertado. Mas, algumas vezes, quando eu choro diante dessa indagação não é pelas cores que não encontro na caixa nem por lembrar de quem supostamente as roubou. Choro por perceber que ainda dou aos outros o poder de roubá-las. Por notar que, no fim das contas, quem rouba os meus lápis de cor preferidos sou eu.“
Ana Jácomo. (via sou-inseguro)

“Isso é amor? Não sei, mas só pode ser. Não acho outra explicação. Meus pensamentos, dia e noite, te pertencem. Meus sonhos, noite e dia, são teus. Meus planos sempre te incluem. Só queria saber aonde você se encontra. Dentro de mim? Sempre. Perto de mim? Nem sempre.“
Clarissa Corrêa.   (via lettres-a-paris)

“Tem muita frieza nesse mundo. Se as pessoas pudessem pelo menos conversar sobre as coisas já ajudaria muito.“
Velho Bukowski (via lettres-a-paris)



“Ele chegou da pista, viu a cama e foi cochilar. Ela acordou, abriu a janela, e viu o sol nascendo no mar. Ele abriu a geladeira, de novo pão com mortadela, ela comeu croissant, com ovomaltine e Nutella. Ela fazendo dieta, ele larica no posto. Ele nas roda de Freestyle, ela na novela das oito. Ele catando a roupa do cesto pra poder sair, ela no Victoria Secret morango com Chantily. Ela era da Absolut, ele era da cachaça. Ela era geração saúde e ele geração fumaça. Ele se arruma em um minuto e ela horas no espelho. Ele com os olhos avermelhados, ela com as unhas de vermelho.
Ela no carro da amiga, ele dentro no “buzão”. Ela indo pro circo e ele pra fundição. Ele bebendo cerveja parado em frente ao podrão, ela passa com um copo de gelo e de redbull na mão. Ele se apresentou, ela sorriu. Ele chegou juntin no ouvido, ela caiu.
Ele “ratin de desenrolo”, ela beleza indescritível.
E começa a história de um amor impossível.“
A Dama e o Vagabundo (via desconfortavel-vazio)

“Os maiores sentimentos as vezes são os maiores problemas.“
Mário Simões    (via lettres-a-paris)

“Sobre você“
Não te largo, não te troco, e não te empresto. (via desfechos)

“Acho que nós fomos feitas pra ficarmos juntas, por que se tem alguém que entende o que eu sinto, digo, faço. Esse alguém é você. Porque ninguém nunca pensou exatamente como eu penso, nem fez como eu faço. Eu sinto uma vontade imensa de roubar você, e trazer pra perto, e dizer que você é parte da minha vida e que, precisa permanecer nela. Mas ao mesmo tempo, te guardo aqui, num cantinho tão bonitinho, que da até medo de te tirar de lá e ver você ir embora. Mas, apesar de tudo. Você sabe que tem pra onde correr, a qualquer hora e circunstância. Você é minha sombra, lembra? O que dói pra você, dói pra mim. E não é pela falta de presença que isso deixou de existir, e nem nunca vai deixar.“
(via loste-d)

“Minha vida seria um saco sem você.“
(via loste-d)